Profundas feridas do Apartheid

Desonra

Resenha nenhuma é capaz de dar conta das infinitas possibilidades de leitura de Desonra, do sul-africano J.M. Coetzee, livro deste abril no Clube do Livro CBN. O choque entre civilização e barbárie na África do Sul pós-apartheid, talvez seja a mais óbvia porta de entrada. Mas há mais. Muito mais. Questões morais, expiação não-religiosa; revanche num país em que as feridas de origem são profundas demais. A escrita de Coetzee é como sempre límpida, profunda, envolvente. Suas ideias são claras, o conteúdo de suas ações explosivo. Não tenho prurido em afirmar se tratar do romance mais importante escrito nos últimos vinte anos. Leiam e façam suas apostas. Aqui o papo de hoje no Clube do Livro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: